Campanha contra acidentes de trabalho ilumina de verde pontos famosos em Porto Alegre

Inflável itinerante e anúncios de ônibus também fazem parte da campanha, que deve se estender até o segundo semestre

     Para sensibilizar a sociedade sobre a necessidade de investir na proteção à saúde e à segurança dos trabalhadores, o Ministério Público do Trabalho (MPT) promove, com parceiros, ao longo do mês, ações do “Abril Verde”, campanha cujo mote em 2019 é “gerir riscos, prevenir acidentes, promover saúde no trabalho”. 

Fachada da Fiergs, iluminada de verde
Fachada da Fiergs, iluminada de verde

     Vários prédios de Porto Alegre contarão com a iluminação alusiva à campanha. A ponte móvel do Guaíba ficará iluminada de verde até o fim do mês, assim como a Arena do Grêmio, a partir do dia 15 e o Beira-Rio, iluminado no dia 28. Além disso, na segunda quinzena do mês começam a circular anúncios de traseira de ônibus (busdoor) em 50 veículos da frota municipal. A campanha é voltada inicialmente aos públicos mais atingidos pelos acidentes de trabalho na capital: motoboys (em acidentes de trânsito) e trabalhadores da construção civil (em quedas de altura). A campanha deve se estender até o segundo semestre, com conteúdo em redes sociais voltado à prevenção.

      O inflável da fita verde, símbolo da campanha, será instalado em diferentes pontos da cidade. Até 13/4, ficará na sede do Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac), de 14 a 15/4 no Serviço Social da Indústria (Sesi), de 18 a 19 no Senac, de 20 a 23 na Secretaria de Inspeção do Trabalho (SIT) do Ministério da Economia, de 24 a 26 no TRT, em 29/4 no Hospital de Hospital de Pronto Socorro (HPS), e em 30/4 em ação no largo Glênio Peres, no Centro, quando técnicos do Centro de Referência Regional em Saúde do Trabalhador (Cerest) de Porto Alegre e órgãos parceiros farão treinamentos, simulações e explicarão ao público aspectos de gestão de risco no trabalho.

Abril Verde

     De 2012 até 29/3 de 2019, o Brasil gastou mais de R$ 80,2 bilhões com benefícios acidentários pagos pela Previdência Social. No período, foram cerca de 368 milhões de dias de trabalho perdidos, por afastamentos decorrentes de acidentes ou doenças do trabalho. “Todos pagam pela falta de prevenção”, ressalta o procurador do MPT Leonardo Osório Mendonça, titular da Coordenadoria Nacional de Defesa do Meio Ambiente do Trabalho (Codemat).

     Dados do Observatório Digital de Saúde e Segurança do Trabalho, Smartlab de Trabalho Decente do MPT – OIT, demonstram a ocorrência de um acidente de trabalho a cada 48 segundos, no país, com uma vítima fatal a cada 3 horas. De janeiro de 2018 até 29 de março de 2019, foram mais de 802 mil acidentes de trabalho registrados, resultando em pelo menos 2.995 mortes.

     Entre as vítimas fatais, estão: os trabalhadores que perderam a vida no maior acidente de trabalho da história do país, com o rompimento da barragem da Mina Córrego do Feijão, em Brumadinho (MG); os atletas entre 14 e 16 anos da categoria de base do Flamengo, vítimas do incêndio no centro de treinamento do Rio de Janeiro. "Nessas últimas grandes tragédias, o que nos chama a atenção é o desprezo às normas de saúde e segurança no ambiente de trabalho. Além de serem tragédias ambientais e tragédias humanitárias, são tragédias trabalhistas", ressalta o procurador-geral do MPT, Ronaldo Fleury.

     Nos últimos dois anos, 5230 denúncias de acidentes de trabalho chegaram ao conhecimento do MPT. Em 2017, o tema motivou o ajuizamento de 253 ações judiciais e a assinatura de 654 termos de ajustamento de conduta (TAC). Em 2018, foram 234 ações e 765 TACs.

Foto do inflável, no Senac Saúde (Av. Assis Brasil 1481)
Foto do inflável, no Senac Saúde (Av. Assis Brasil 1481)

A campanha

      A campanha, de âmbito nacional, busca alertar para a importância da prevenção de adoecimentos e acidentes ocasionados pelo trabalho. Diversos monumentos e fachadas de órgãos estão sendo iluminados de verde pelo país. A campanha conta com a parceria da Organização Internacional do Trabalho (OIT), do Tribunal Superior do Trabalho (TST) e do Conselho Superior da Justiça do Trabalho (CSJT). No Rio Grande do Sul, a campanha conta com a parceria da SIT, da Fundação Jorge Duprat Figueiredo, de Segurança e Medicina do Trabalho (Fundacentro), da Empresa Publica de Transporte e Circulação (EPTC), do Sindicato dos Técnicos de Segurança do Trabalho​ (Sinditest), do Senac, da Federação do Comércio de Bens e de Serviços​ (Fecomércio), do Cerest e da Coordenadoria Geral de Vigilância em Saúde (CGVS), vinculadas à  Secretaria Municipal de Saúde de Porto Alegre.

      O mês de abril foi escolhido para a realização do movimento por conter duas datas importantes para o tema: 7 de abril: Dia Mundial da Saúde e 28 de abril: Dia Internacional em Memória das Vítimas de Acidentes de Trabalho.

Clique aqui para seguir a página da campanha, Chega de Acidentes de Trabalho

Texto: Luis Nakajo (analista de Comunicação)
Supervisão: Flávio Wornicov Portela (reg. prof. MT/RS 6132)
Fixo Oi (51) 3284-3086 | Móvel Claro (51) 99977-4286 com WhatsApp | prt04.ascom@mpt.mp.br
www.facebook.com/mptnors | https://twitter.com/mpt_rs | www.instagram.com/mpt.rs

Tags: Abril

Imprimir